Quer ajudar os mais vulneráveis durante a pandemia e não sabe como? Confira as dicas

É hora de ser solidário

Momentos difíceis chegaram junto com o novo coronavírus, quem trabalha no comércio precisou fechar as portas e, sobretudo, as pessoas mais carentes têm sofrido ainda mais. Por isso, qualquer ajuda é bem vinda. Se você quer ajudar e não sabe por onde começar, esteja atento a essas orientações.

Muitas pessoas pensam que para ajudar os outros é necessário ter dinheiro. Nem toda ajuda é financeira. Dê uma atenção especial para quem está ao seu redor, se você sabe que o seu vizinho faz parte do grupo de risco, se ofereça para buscar as compras no supermercado para ele. Você pode dar atenção para os que estão sozinhos, uma conversa simples, atrás da porta mesmo, ou com uma certa distância, pode fazer a diferença na vida do outro.

E falando em pessoas ao redor, outra dica de ajuda é a economia local. Agora, por exemplo, é recomendável utilizar máscaras caseiras. Compre daquela costureira do seu bairro. Se os seus amigos estão vendendo algo por delivery, ajude na divulgação.

Algumas cidades estão também com pontos de coleta de doações, é provável que exista um próximo a sua casa. Procure saber e doe o que você pode, uma cesta básica, roupas que você não usa, mas que estão em bom estado, itens de higiene, álcool em gel, máscaras.

Uma preocupação dos especialistas é com o bem-estar das pessoas que moram em favelas. A Central Única das Favelas (CUFA) faz um trabalho único ajudando esses moradores, ela está presente em 412 cidades de todo o Brasil.

O último programa lançado pela organização foi o aplicativo “Mães da Favela” que doará R$120,00 por mês para as mães da comunidade. A expectativa é que, a princípio, 15 mil mulheres sejam contempladas durante dois meses. Se funcionar, pode ser ampliado para 100 mil mães. O projeto tem parceria com o PicPay e as participantes poderão receber o dinheiro por meio de leitura facial. No site é possível fazer as doações.

Outro grupo vulnerável é o de refugiados. Neste caso, existe o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (CNUR) que está dando todo suporte aos refugiados durante a Covid-19. As doações também podem ser feitas pelo site da organização.

Para ajudar os moradores de rua, tem o projeto Fogão na Rua, que oferece refeições, produtos de higiene, cobertores e outros itens para essas pessoas. Basta entrar em contato com os responsáveis que eles orientam de que forma você pode ajudar, seja com dinheiro ou com produtos. Visite o site.

Neste momento, o mais importante é cuidar de si mesmo e de quem precisa. O mínimo que você fizer já vai ser uma ajuda e tanto. E lembre-se: fique em casa se puder, lave as mãos e lute contra a Covid-19.

Tags: finanças solidariedade

Veja mais